.

domingo, 11 de janeiro de 2009

O CRIME COMPENSA


O naufrágio da Justiça com o Bateau Mouche...
[CLIQUE AQUI E LEIA]

Comentários sobre a notícia em 05 de janeiro de 2009

"Os dois assassinos do repórter Tim Lopes foram soltos e vão cumprir o restante da pena em regime semi-aberto. Vão passar o dia fora da cadeia num suposto emprego formal. Tim foi covardemente torturado e morto. Enquanto isso, o escritor e presidiário Hosmany Ramos, ex-cirurgião plástico preso desde 1981, que cumpre pena de 43 anos em regime semi-aberto pelos crimes de seqüestro, roubos de carros e jóias, contrabando e homicídio, solto para comemorar o Natal e Ano Novo fora da cadeia, em entrevista coletiva avisou que não voltaria para a prisão, e não voltou. Distribuiu para a imprensa um "Manifesto sobre a realidade prisional", onde critica a superlotação dos presídios, a falta de remédios, as condições de higiene e de alimentação e corrupção administrativa. Nos presídios são encontrados centenas de presos que já poderiam estar soltos, segundo inspeção feita pelo Conselho Nacional de Justiça em presídios de quatro estados. Cada preso custa por mês cerca de R$ 1,2 mil , e a liberdade a que já tem direito representa uma milionária economia aos cofres públicos. Deve ser a isto que o Hosmany Ramos chama de corrupção administrativa. No Brasil não existe ninguém preso por lavagem de dinheiro. A maioria quase total dos políticos e executivos do governo, acusados de roubalheira e outros crimes, estão soltos. Juizes das altas cortes brigam publicamente com juizes de cortes mais baixas. Promotor de Justiça em São Paulo, descarrega as balas da sua pistola automática Glock titânio, de quinze tiros, em alguém que supostamente mexeu com a sua namorada, e é absolvido por um grupo de desembargadores que alegam legítima defesa. Esta bagunça jurídica tomou impulso a paritr de 1988, quando o atual ministro da Defesa, Nelson Jobim, era deputado Federal e articulou a votação das leis na nova Constituição da República. Segundo declarações do mesmo, todas leis para serem aprovadas, tinham que ser ambíguas, para que pudessem contentar todos os grupos que detinham o poder no Congresso Nacional. Como resultado deste absurdo somente foram aprovadas leis propositalmente controversas, destinadas a manter fora da cadeia todos corruptos e assassinos ligados ao poder dos colarinhos brancos. A partir daí, o crime começou a compensar. Como é impossível acabar com esse status quo, a única maneira de haver justiça no Brasil seria fazer com que a impunidade venha beneficiar a todos os brasileiros. Para isso foi criado o "Movimento Impunidade Para Todos"."

WILSON GORDON PARKER
wgparker@oi.com.br
Nova Friburgo (RJ)

Publicado no DIÁRIO CATARINENSE, em 07 de janeiro de 2009

Criminalidade
Os dois assassinos do repórter Tim Lopes foram soltos e vão cumprir o restante da pena em regime semiaberto...

[CLIQUE AQUI E LEIA...]


Promotor Thales Ferri Schoedl e a pistola Glock modelo 21 , a quase perfeita

JORNAL RECOMEÇO, 26 de novembro de 2008

ASSASSINO ABSOLVIDO

Tribunal de Justiça absolve promotor acusado de matar jovem no litoral de SP
O promotor Thales Ferri Schoedl foi absolvido por unanimidade das acusações de matar a tiros um jovem e ferir outro em dezembro de 2004, na cidade de Bertioga (litoral de São Paulo). Ele foi julgado na tarde desta quarta-feira pelo Órgão Especial do TJ (Tribunal de Justiça), composto pelos 25 desembargadores mais experientes do tribunal.

[CLIQUE AQUI E LEIA ...]



Publicado no JORNAL DO COMERCIO, RS, em 08 de janeiro de 2009

JORNAL RECOMEÇO, 15 de agosto de 2008

AS ALGEMAS DA AMBIENTALISTA TELMA LOBÃO

A ambientalista Telma Lobão algemada à cama do hospital em 2006, foi publicada na imprensa, mas não imcomodou o Supremo Tribual Federal

[CLIQUE AQUI E VEJA QUE COISA ABSURDA ...]

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home